quinta-feira, 31 de maio de 2012

LENDAS URBANAS


Bicho-papão, mula sem cabeça e o famoso Pé-grande são algumas das figuras lendárias cujas histórias assustaram muita gente por séculos. Mas à medida que as populações começaram a se concentrar mais nas cidades do que no campo esses personagens folclóricos perderam espaço. Afinal, seus perfis não combinavam com o ambiente e a cultura urbana.

No lugar deles, os contos populares elegeram outros protagonistas, como o homem do saco, palhaços que roubam órgãos das crianças,
 brinquedos assassinos ou uma loira sexy que aterroriza alunos nos banheiros das escolas. Assim surgiram as lendas urbanas.
No boca a boca ou pela internet, elas têm se propagado muitas vezes com o status de histórias reais com a missão de alertar os mais incautos sobre as ameaças da vida nas grandes cidades. As lendas urbanas desenvolvem-se a partir dos mais diferentes temas, como fenômenos sobrenaturais, atos cruéis de bandidagem, pactos demoníacos feitos principalmente por celebridades ou experiências com drogas, entre outros.

PASSEIO DE ALMA PENADA
Esta é uma lenda urbana tão popular no Brasil quanto nos Estados Unidos. Na versão nacional, uma garota pega um táxi num ponto próximo a um cemitério e pede ao motorista para levá-la para dar uma volta pela cidade e retornar ao mesmo ponto de partida. Ao final do passeio ela dá o endereço da casa de seus pais ao taxista e pede que ele vá lá receber o pagamento pela corrida. Ao chegar e contar o caso ao pai da garota ele é surpreendido pela notícia de que ela já morreu há alguns anos. Na versão norte-americana, a lenda tem como cenário uma estrada e como personagens um motorista solitário e uma garota pedindo carona. Ao final da carona, o motorista percebe que ela esqueceu algo no carro e, quando vai lhe devolver o objeto na casa em que ela entrou, descobre que a garota faleceu em um acidente de carro no exato local em que ela estava pedindo carona.

GOSTARAM???

NO ESPAÇO DOS COMENTÁRIOS, CONTE PRA NÓS UMA LENDA URBANA QUE VOCÊ CONHECE E COMPARTILHE COM SEUS COLEGAS. EU JÁ CONTEI A MINHA!
ESTOU ESPERANDO!
Postar um comentário